14 de junho de 2006

Me descrevendo...




Pagu

Composição: R. Lee E Z. Duncan

Mexo, remexo na inquisição
Só quem já morreu na fogueira
Sabe o que é ser carvão
Eu sou pau pra toda obra
Deus dá asas à minha cobra
Minha força não é bruta
Não sou freira nem sou puta

Porque nem toda feiticeira é corcunda
Nem toda brasileira é bunda
Meu peito não é de silicone
Sou mais macho que muito homem


Sou rainha do meu tanque
Sou Pagu indignada no palanque
Fama de porra-louca, tudo bem
Minha mãe é Maria-Ninguém
Não sou atriz-modelo-dançarina
Meu buraco é mais em cima

Porque nem toda feiticeira é corcunda
Nem toda brasileira é bunda
Meu peito não é de silicone
Sou mais macho que muito homem


Alguém se atreve a dizer que Pagu não seria um grande apelido para mim?????



7 comentários:

Thom® disse...

Eu me atrevo.
E agora?

Thom® disse...

Eu sou do contra. Pra algumas coisas. rs

Bjus.

Lilica Maltrapilha disse...

sabia..vc é sempre do contra

Thom® disse...

Sou do contra, mas estou e sempre vou estar com você.

Bjussss Ly.

Hernan disse...

Não te conheço pessoalmente, mas percebo que pode sim haver semelhança...

look up the number disse...

Existem semelhanças. Em uma passagem acho que não, mas isso é uma opinião pessoal. Mas seja Pagu ou quem você ache que combine, você é incrível por ser, acima de tudo, você. É você que tem o sorriso mais lindo que existe.

Bjão.

Edy disse...

quase acertou dessa vez! nao e pagu! e sim pangua!